Ensaios, de Michel de Montaigne: vale ler com texto de apoio tratando da perspectiva do ceticismo no pensamento

Por Victor Costa

É antes de tudo uma obra-prima da literatura ocidental. Montaigne escreve 107 capítulos em estilo livre, sem fio condutor comum. Ele escreve desde a morte até jogos de xadrez. O capítulo XX apresenta as ideias em torno da noção de que filosofar é aprender a morrer. Vale ler Montaigne acompanhado de um texto de apoio tratando da perspectiva do ceticismo em seu pensamento.

 

 

 

Victor Costa é redator e roteirista. Mestrando em Filosofia no HCTE-UFRJ e Bacharel em Filosofia pela PUC-Campinas. Estudou roteiro cinematográfico na EICTV, em Cuba.
www.facebook.com/remosinuteis.
e-mail: victorcosta.pauta@gmail.com

 

 

 

 

*Imagem: Divulgação

 

Revista Filosofia, Ciência & Vida Ed. 119